Fonte: Texto integral do Mestre João Magalhães de Portugal

Quando não sinto nada a fazer Reiki

Clasped hands

Quando não sinto nada a fazer Reiki não é motivo para desistir mas sim para perceber e crescer em alegria.

Quando não sinto nada a fazer Reiki o que fazer?

O não sentir nada pode dividir-se em vários momentos:

  1. Sempre foi assim – acontece desde o momento da sintonização, nunca senti;

  2. É ocasional – em determinadas alturas ou durante algum tempo não sinto e ocasionalmente volto a sentir.

Nunca senti

O não sentir não tem propriamente a ver com uma sintonização mal realizada ou com o mestre não estar sintonizado. Por vezes tem a ver com a capacidade da pessoa ter uma percepção sobre si mesmo e a capacidade de se permitir sentir. É o mesmo que pedirmos a alguém para fechar os olhos e perguntarmos para explicar o que está a ver e ela nos dizer “nada”. Por vezes temos que ir mais profundo à forma como observamos e comunicamos. Podemos ver escuridão e temos que o saber comunicar. Ou seja, nesta situação a pessoa tem que “aprender” a sentir-se e a exprimir-se.

Isto pode acontecer com o desenvolvimento da prática de exercícios tão simples como:

  1. Como está a minha mão, o que sinto? Como está o meu pé, o que sinto? Como está a parte de trás da minha cabeça, o que sinto?

  2. Esfregar as mãos, depois afastá-las ligeiramente e sentir o espaço entre elas, as sensações entre as pontas dos dedos, as palmas das mãos. O que se sente? Ir gradualmente afastando cada vez mais para aumentar a percepção.

Os casos do “nunca senti” devem ser acompanhados com proximidade pelo mestre, daí ser importante haver acompanhamento e o aluno também transmitir essas situações. Novas sintonizações ou Reiju, podem auxiliar bastante nesta situação mas, o mais importante de tudo, será o praticante entregar-se à reflexão e ao desenvolvimento do seu sentir.

Por vezes deixo de sentir

Há alturas em que o praticante deixa de sentir a energia. Isso é normal e pode acontecer por uma série de razões. Aqui ficam algumas delas:

  1. Não está com a atenção plena ao momento e por alguma razão desliga-se do processo;

  2. Pode estar com muita preocupação;

  3. Pode estar com imensos pensamentos;

  4. A falta de prática pode levar à ausência de “sentir”;

  5. Pode ter ficado com demasiada energia densa dentro de si (e nesse caso não deve fazer Reiki a outros);

  6. Pode a energia da pessoa entrar em “conflito” com a sua própria e criar uma espécie de sensação de bloqueio;

  7. Pode a pessoa não querer a energia ou sentir-se invadido;

Para quem deixa ocasionalmente de sentir, convém sempre colocar a pergunta interior – porquê? Porque não sinto? O que se passou? Quando sentia e quando deixei de sentir?

As coisas são simples, não vale a pena mistificar mas sim observar como estamos na altura e se realmente estávamos de mente limpa e coração predisposto. Também não podemos esperar muito se não praticarmos.

Como mudar o não sinto nada a fazer Reiki para sinto a fazer Reiki

Acima de tudo temos que estar conscientes da expectativa que criamos. A expectativa é destrutiva e bloqueadora. Se espero sentir mãos quentes porque todos sentem mãos quentes, posso ter uma surpresa.

Para sentir a energia mais facilmente há uma “batota” muito importante, o nosso corpo deve estar pleno de energia. Se não estiver, poderá ser mais difícil (isto no caso de estar a fazer Reiki a outra pessoa). Para preenchermos o corpo de energia, devemos praticar (por exemplo) o Hatsurei-ho.

A nossa limpeza é também importante, por isso há que cumprir o banho seco e a chuva de Reiki, auxiliará a limpar o excesso de energia e a nossa aura. Sem esse peso de energia densa, torna-se mais simples focarmo-nos no que há a sentir, sem bloqueios.