Anne-Frank-DeskMuitas meninas gostam de escrever seus pensamentos em diários ou cadernos de confidência. Normalmente cheios de sentimentos e sonhos, desejos secretos, amores e desilusões. Mas, em momento algum se imagina que essas anotações podem um dia vir a inspirar multidões e até presidentes.
Anne Frank, era uma menina muito dinâmica  e inteligente, usava um diário para contar a sua convivência familiar, suas descobertas da juventude e as impressões do mundo ao seu redor.
Anne Frank gostava muito de ler e escrever. Sonhava em ser jornalista ou escritora, queria ser muito mais do que as mulheres de seu tempo eram, não queria ser apenas uma dona de casa que cuidava dos filhos e da casa.
Quando tinha 13 anos, ganhou de um diário de presente de seu pai e começou imediatamente a escrever. A princípio contava coisas corriqueiras da sua vida e como era o relacionamento com a mãe e a irmã. Nesse período o Nazismo crescia e começavam os ataques ao judeus. Sendo sua família judia, também tiveram que fugir dos ataques antissemitas.
A família Frank foi acolhida por amigos que os esconderam num prédio onde tinha um quarto secreto. O local tinha três andares, mas era muito pequeno e escuro. Anne chamou esse lugar de O Anexo Secreto. Durante mais ou menos dois anos, eles ficaram nessa casa, dividindo um espaço minúsculo com outras duas famílias. Todo esse tempo em que eles ficaram escondidos, Anne Frank ia escrevendo como era o dia a dia da família, muitas vezes desesperador por causa do espaço e do risco que corriam em serem descobertos.
Finalmente chegou o dia fatídico em que eles foram traídos por algum conhecido da família e que até hoje não se sabe quem foi o delator e acabaram sendo condenados como criminosos por estarem se escondendo. Foram  levados a uma prisão, depois foram transferidos para o campo de concentração em Westerbork e finalmente para Auschwitz onde foram separados do pai, Otto Frank.
Anne escreveu em seu diário pela última vez, três dias antes de serem apanhados pela polícia alemã. Os acontecimentos depois disso são relatados por amigos e conhecidos da família.
Em Auschwitz, Anne, sua mãe Edith e sua irmã Margot sofreram com as brutalidades cometidas contra os judeus nos campos de concentração. Tiveram suas cabeças raspadas, foram submetidas à desinfestação, foram marcadas com um número de identificação e faziam trabalhos forçados.
As epidemias de doenças nos campos eram frequentes. Anne ficou doente e foi separada das demais juntamente com sua irmã. Elas ficaram numa enfermaria suja e deplorável. Sua mãe conseguia vê-las e dava sua cota de pão às escondidas. Com isso Edith estava enfraquecendo o que acabou a levando a morte mais tarde.
As meninas se recuperaram da doença e foram enviadas para um outro campo em Bergen-Belsen, sua mãe ainda estava viva quando elas partiram. Os relatos depois disso são descritos por umas amigas que conseguiram sobreviver ao holocausto e se encontravam com Anne nos campos. Em 1945, o campo estava com uma grave epidemia de tifo e que matou mais de dezessete mil pessoas. No começo de Fevereiro desse ano, a amiga de Anne, Hanneli Goslar, disse que perdeu o contato com ela. Mais tarde a Cruz Vermelha confirmou a morte das irmãs que foram enterradas entre os milhares de mortos desse campo impossibilitando a identificação dos mesmos.
O diário de Anne Frank foi encontrado por Miep Gies e Bep Voskuijl logo após a família ter sido levada pela polícia alemã. Elas guardaram todas as folhas juntamente com objetos pessoais e fotografias pensando em um dia devolver tudo para eles. Somente Otto Frank sobreviveu e após ter recebido e lido o diário da filha, vendo que ela tinha o desejo de ser escritora, resolveu publicar.
O diário acabou se tornando objeto de estudo por escolas e universidades pelo seu conteúdo que era rico em detalhes sobre a segunda guerra.
Logo abaixo você encontra os link´s para documentários e filmes sobre a vida de Anne Frank.
Entrevista feita pela Rede Globo em 2012, com uma amiga que conviveu com Anne Frank, Nanette Blitz, que veio morar no Brasil depois da libertação do campo de Bergen-Belsen. Link
YouTube – Biografia de Anne Frank
Filme: Minha Querida Anne Frank
Filme: O Diário de Anne Frank