Florence Nightingale (1820-1910)

210px-Florence_Nightingale_CDV_by_H_Lenthall

Foi a mais importante enfermeira de sua época. Em plena guerra da Criméia, Florence entrou para o corpo de enfermagem para auxiliar no tratamento de soldados feridos, vindo a fazer grandes transformações na forma em que eram feitos os atendimentos, pois viu que as condições precárias de higiene, favoreciam a morte de muitos feridos.
Ficou conhecida como a “Dama da Lâmpada”, pois usava a lâmpada para cuidar dos enfermos durante a noite.
Sendo de família rica, enfrentou muitos preconceitos e até o rompimento com sua família que não concordava com seus planos, pois a mulher devia apenas casar-se e ser submissa ao marido. Sua fé religiosa a fazia acreditar que Deus a havia chamado para servir como enfermeira.
Sua maior preocupação era com os pobres e indigentes, o que a tornou a maior defensora das melhorias no atendimento para essas pessoas, vindo a ter um papel importante na mudança das Leis dos Pobres, fazendo com que o Estado fizesse muito mais do que somente prestar atendimento médico.
Após seu retorno da guerra ela criou em 1860, sua escola de enfermagem no Hospital St.Thomas, em Londres, que viria a ser a primeira escola de enfermagem do mundo, usando como base o modelo biomédico, que era baseado na medicina praticada pelos médicos.
Florence também foi pioneira no uso de gráficos estatísticos, demonstrando o quanto sua nova abordagem de tratamento havia diminuído o percentual de mortes de 42,7% para 2,2%.
Em 1883, a rainha Vitória concedeu-lhe a Cruz Vermelha Real e em 1907 ela se tornou a primeira mulher a receber a Ordem do Mérito.
O Juramento Nightingale, nomeado em sua honra, é usado na formação de novos enfermeiros e o Dia Internacional da Enfermagem é comemorado em 12 de Maio, dia do seu aniversário.
Florence Nightingale – A História da Enfermagem – Filme